terça-feira, 23 de novembro de 2010

INFÂNCIA CRESCIDA


Por onde anda aquela imagem de garota
Correndo picula e esconde-esconde
Cabelo assanhado e pés descalços,
Com vestido de fustão azul e branco e bainha despencada?

Em que momento trocou de roupa, calçou sapato alto,
Penteou os cabelos e mudou de brincadeira?
Por onde andam seus companheiros de infância
E que fins levaram suas bonecas de pano?

Quem mudou o sabor dos docinhos de aniversário
E do pãozinho de açúcar da padaria da esquina?
Quem diminuiu o quintal e o muro do antigo sobrado,
Gigantes na visão infantil da menina?
E quem é esta mulher que busca aquela alegria
Que ainda ecoa em seus ouvidos?

Falando como platéia.

Tenho muito respeito pelos artistas de um modo geral, pois acho que eles são seres escolhidos para tornar a nossa vida mais alegre e mais l...