segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Mais respeito com os logistas

 Estou, falando do comerciante estabelecido, que paga impostos equivalente a 40% do que arrecada, fora despesas com administradoras de cartões de créditos, telefone, luz, aluguel, condomínio, fornecedor de mercadorias, empregados, transporte,etc. e ainda está sujeito a roubos cometidos por  pessoas disfarçadas de clientes.
Nesta época do ano é comum aparecer na mídia conselhos para o consumidor driblar os ditos vendedores espertos.  Houve época em que era proibido cobrar um valor para o preço à vista e outro para o cartão. Agora o conselho é para o consumidor pedir abatimento na compra à vista ou no débito em conta. É sabido que o vendedor paga uma percetagem às administradoras de cartão por cada venda efetuada, além do custo com os aluguéis das máquinas que fornecem os cartões. A máxima " o cliente tem sempre razão", não vale para todos.

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Qual a sua ansiedade?

A ansiedade é um estado mental que se manifesta na antecipação de uma ameaça potencial ou iminente.                                    ( resumo do artigo da revista Ciência Hoje n° 48 setembro 2011)
                                                          
Tipos diferentes de ansiedade. 
 ansiedade generalizada- é marcada por preocupações irrealistas, excessivas e duradouras, acompanhadas de tensão motora, irritabilidade, insônia e estado de alerta constante.
fobia social - é o medo - com ativação do sistema autonômico: suor, tremores, ritmo cardíaco acelerado - em situações sociais que envolvem a possibilidade de julgamento do comportamento ou desempenho do indivíduo por outros.
fobia específica - a aversão ocorre em determinadas situações ( medo exagerado de animais,de sangue, de altura, de voar e outros)
transtorno de pânico - em geral associado a agorafobia ( medo de lugares abertos) - caracteriza-se por episódios agudos( com pico em 10 minutos) e inesperados de terror e inclui sintomas físicos e cognitivos fortes e variados, entre eles o 'congelamento', além da sensação de estar observando tudo como se  não estivesse ali (desrealização).
transtorno de estresse pós traumático - são episódios de terror após evento (ex. assalto ou acidente automobilístico) em que houve ameaça real ou potencial à integridade física do indivíduo ou de outros - em geral, o sistema autonômico é ativado sempre que essas memórias traumáticas retornam.
transtorno obsessivo-compulsivo (TOC) - o indivíduo tem pensamentos recorrentes(obsessões) e é impelido a praticar atos repetidos (compulsões) que parecem aliviar a ansiedade geradas por aqueles pensamentos ( por exemplo, acreditar que todos os objetos têm micróbios e por isso lavar as mãos a todo instante.
Mas, o que leva alguém a desenvolver esses transtornos? Segundo pesquisas, quadros complexos como medo e a ansiedade patológicos resultam de diferentes fatores biológicos (como os genéticos e epigenéticos, isto é, mudanças na expressão dos gens devido a estímulos ambientais), cognitivos e culturais.




sábado, 1 de outubro de 2011

Hipálage.

Que é isso?
Uma construção sintática, retórica onde uma palavra está no lugar da outra.
Ex. O sapato não entra no pé (na verdade o que não entra é o pé no sapato)
Você engorda e diz que o vestido não cabe mais em você, mas é você que não cabe mais no vestido.
A permuta de funções sintáticas também pode constituir uma hipálage. Ex. A expressão "dar a luz a uma criança" aparentemente errada, é uma hipálage popular. Tanto faz dizer que o bebê foi dado à luz, quanto dizer que a luz foi dada ao bebê. A gramátca dá preferência a expressão ("dar à luz um bebê"), mas isso não justifica condenar a expressão (" dar a luz a um bebê").

Resumo do artigo escrito por José Augusto Carvalho, na Revista Lingua Portuguesa.

domingo, 28 de agosto de 2011

Leia aqui sobre fotossíntese.










Sabe por que o ar continua respirável?








Porque as plantas continuam invertendo o processo da
respiração.
Se você ficar confinado em um lugar fechado sem uma planta verde, em pouco tempo poderá morrer devido ao excesso de gás carbônico ( CO²) no ar. Mas se neste recinto for colocado plantas verdes ( arbustos, árvores etc. ) com iluminação suficiente, sua vida estará salva.

O que acontece?
O CO², resultante da respiração, é absorvido pelas plantas durante a fotossíntese, e irá fazer parte da síntese dos hidratos de carbono (Glicose) que servirá de combustível para que a célula realize uma série de reações químicas indispensáveis à vida tanto de animais como de vegetais. As vitaminas, por exemplo, não podem ser sintetizadas pelos animais.
Como se isso não bastasse, a planta, no final da fotossíntese, devolve ao ar atmosférico o oxigênio (O²) consumido na respiração dos animais e plantas.
Por isso, é muito importante estudar o processo da fotossíntese.

De onde vem a força impulsionadora da fotossíntese?
Se você respondeu, da Irradiação da Luz Solar, acertou.

Mas o que existe de tão valoroso nas plantas verdes que permite a realização da
fotossíntese?
Vejamos: Dentro das células vegetais verdes, existe organelas microscópicas chamadas de CLOROPLASTOS e dentro deles estão os tilacóides onde estão ancoradas as moléculas de clorofila. As clorofilas por exposição à luz solar, podem absorver fótons e passar para um estado ativado ou excitado. Ou seja, a energia de um fóton é transferida ou incorporada à energia de um elétron, (da clorofila).Este salta para uma nova órbita, mais distante do núcleo atômico. Depois este.elétron cai de volta para sua órbita normal havendo aí desprendimento de energia extra logo que isso acontece. Esta energia frequentemente aparece sob a forma de luz fluorescente. Então a função primária da luz consiste em excitar as moléculas de clorofila.
O processo da fotossíntese se dá em duas grandes etapas onde ocorre várias reações químicas Fase Clara (ou fotoquímica ) se dá na presença da luz, e Fase Escura (ou química) que independe da luz.

A fotossíntese pode ser representada num aspecto geral pela seguinte equação;

6CO² + 12H²O___luz________  C6H12O6 +6H²O +6O²
                        clorofila+ enzimas

Fase Clara -Após a ativação da molécula de clorofila, devido a irradiação luminosa em que o elétron salta para outra órbita mais distante, ele volta ao seu estado natural e libera energia extra, essa energia é usada para transformar o ADP ( Adenosina difosfato) em ATP (Adenosina trifosfato) que são moléculas que guardam e liberam energia para as reações químicas.
A energia retorna e é armazenada. Depois, quando o ATP é convertido em ADP, a
energia liberada desta reação é utilizada para uma grande variedade de processos biológicos, desde a contração muscular a sínteses químicas. É durante a fase clara que ocorre a fotólise da água (quebra de H²O) onde Oxigênio é liberado para o meio atmosférico e o é incorporado ao NADP reduzindo a NADPH², este vai ser utilizado na síntese da glicose na fase escura.
Então ficamos sabendo que o oxigênio que respiramos vem da quebra da água (H²O) contida na célula.
A fase clara se dá em duas etapas chamadas de cíclicas e acíclicas. Na cíclica o elétron que retorna ao local vazio deixado na clorofila é da mesma clorofila (clorofila a). O elétron que volta na acíclica é de outra clorofila (clorofila b)

De um modo geral temos na fotossíntese: a absorção da energia luminosa pela clorofila, redução de uma aceptor de elétrons chamado NADP (nicotinamida adenina dinucleotídeo fosforilado) uma coenzima, a NADPH²; formação de ATP e síntese de glicose.
A Fase Escura só precisa da energia do ATP e do hidrogênio do NADPH² para produção de glicose (C6H12O6) a produção de glicose ocorre durante um complexo ciclo do qual participam vários compostos químicos simples (Ciclo de Calvin *)A fase escura depende do que corre na fase clara, pois sem o ATP e a NADPH² não há sintese de glicose.
Na fase escura moléculas de CO² unem-se umas às outras em cadeias carbônicas para formar a glicose, usando a energia do ATP para as ligações químicas e o NADPH² para a redução do CO².
* O Ciclo de Calvin começa com uma reação do CO² com um açucar de 5 carbonos conhecido como ribulose difosfato catalisada pela enzima rubisco (ribulose bifosfato carboxilase/oxigenase (RuBP) que é uma das proteinas mais abundantes no reino vegetal. Forma-se então um composto com 6 átomos de carbono que logo se quebra em duas moléculas de três carbonos, 3 fosfoglicerato conhecidas como PGA. O ciclo prossegue até o final quando é produzida a molécula de Glicose e é regenerada a ribulose difosfato.
Na respiração a glicose é quebrada para fornecer energia à célula. Então o processo da fotossíntese é inverso ao da respiração.

sábado, 27 de agosto de 2011

Quais são os novos valores?

No artigo Temporalidades Esvasiadas, escrito por Ana Maria Haddad, na revista Filosofia nº 60, ela diz que "assistimos ao desmoronamento total de valores e, infelizmente não vemos muitos outros substituindo os antigos, eis a grande questão. Quais são os novos valores em um universo que exige o imediatismo em todos os sentidos"? E cita Giorgos Seferis: "Paralisante ideia de fugacidade. Casas, mortes, separações. A vida humana está cheia de tempos: tempo de sonhar, tempo de reconhecer, tempo de tristeza, tempo de alegria, tempo de amor, tempo de solidão". Haddad lamenta que o contemporâneo, que exige o imediatismo, não deixa espaço para a compreensão de algo em médio e longo prazo, como seria o caso, por exemplo, da sabedoria que podem nos legar a Literatura, a Filosofia e as Ciências.

quarta-feira, 20 de julho de 2011

VAMOS ACORDAR!

Quando criança eu ouvia um programa de rádio que começava assim: VAMOS ACORDAR! Não lembro qual era a emissora nem o nome do radialista. Era um programa matutino, onde o locutor chamava a atenção para uma série de notícias. Fazia denúncias, humor, e deixava o ouvinte atualizado com os acontecimentos do país. Gostaria de ter de volta um programa desse tipo, mas com profissionais de gabarito, sem passado condenável, ficha limpa. Tenho desconfiança dos que usam veículos de comunicação para fazer demagogia. Protestam e condenam as mesmas atitudes que cometeram no passado. VAMOS ACORDAR para esses espertinhos que usam os seus poderes de comunicação visando eleições.

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Momentos interdependentes







É comum ouvir-se falar que o que passou passou, como se o passado nada tivesse a ver com o presente ou futuro.
De acordo com Hegel (1770-1831), a negação entre os momentos não é de invalidação mútua, mas uma relação de oposição em que os termos são interdependentes e formam uma unidade mutável.
Na minha visão biológica fica claro que Hegel tem razão. Todo o processo de crescimento, desenvolvimento e evolução de um ser são interdependente, e as transformações se dão pela oposição de momentos contrários e sucessivos mas não excludentes. Então cada momento do processo é imprescindível ao outro.



Assim, de acordo com Hegel, a flor não invalida o botão e o fruto não invalida a flor. Esses momentos compõem uma totalidade orgânica, um todo dinâmico na planta. A infância é necessária para a adolescência e esta para o amadurecimento como um todo. O momento mais elevado é resultado de todo esse "jogo", de oposição-conservação. Esta dialética do pensamento de Hegel pode ser entendida em tudo que nos rodeia.



O que seria da internet hoje sem a invenção do telefone ontem?
Nossos erros e acertos do passado não nos destroem, muito pelo contrário.










domingo, 27 de março de 2011

Álcool, a pior das drogas

De acordo com o artigo de David Nutt, professor catedrático de neuropsicofarmacologia do Imperial College, em Londres, em dez anos as mortes por problemas no fígado irão ultrapassar as por doenças cardiovasculares no Reino Unido, onde o álcool ganhou o título de pior droga entre todas as conhecidas (Revista Ciencia Hoje nº 278, de fevereiro de 2011). Segundo ele, o governo finge não perceber o estrago para a saúde pública, e se a bebida tivesse sido inventada hoje não passaria pela aprovação de nenhum órgão fiscalizador- o álcool é convertido em uma substância extremamente tóxica (acetaldeído) para o fígado e outros órgãos.
No Brasil vigora a apologia ao consumo. A população é bombardeada por propagandas das cervejarias mostrando mulheres seminuas, gente alegre e bem sucedidas. Dados publicados em 2004, relativo ao Brasil, no que diz respeito à quantidade mostra: 54 litros per capta/ano de cerveja; cachaça 12 litros; vinho 1,8 litros. É só olhar os boletins de ocorrências nas delegacias.
David Nutt escreveu um artigo para a The Scientist, propondo que a indústria farmaceutica e a academia desenvolvam moléculas artificiais, a "bebida sintética", que tenha a mesma ação no cérebro, sem os efeitos colaterais da bebida.

domingo, 6 de fevereiro de 2011

O ancião e a montanha


Um ancião, diante da iminência da morte, pediu um pouco mais de tempo para realizar um único sonho que lhe restava, e que considerava por demais importante. Implorava ele, diante da "grande visita", que havia uma montanha ainda não escalada por falta de oportunidade e que agora ele estava livre para fazê-lo. A "visita" lhe disse que o que ele deixou de fazer estava no passado, pois agora seu tempo era curto demais e as forças muito pequenas. "-Mas ainda resta o desejo e a montanha me espera "- disse ele. -"Você teria que retornar, pois à sua frente só lhe resta a mim" disse a visita.

O ancião olhou para trás e vislumbrou todas as montanhas que já havia escalado: os filhos crescidos e independentes, a profissão já aposentada, viuvez, algumas doenças vencidas, alegrias, e tristezas superadas. Mas a paixão por aquela montanha ainda estava viva, por não ter sido escalada. Então ele propôs: Se você recuar um pouco, eu terei espaço para trazer a montanha até aqui, e, ficando ela entre nós, eu a escalarei e, depois, lhe encontrarei.
A visita respondeu que não precisaria recuar e que ele poderia trazer a montanha, que com certeza caberia no pouco espaço que lhe restava. Ele duvidou, mas não teve alternativa. Olhando, a montanha parecia enorme, mesmo assim ele a removeu. E, para sua surpresa, ela era tão pequenina que duas lágrimas a inundaram.

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Tragédias que podem ser evitadas

É de estarrecer ver se repetir, a cada ano, tragédias por causa das chuvas de verão em áreas como as da região serrana do Rio de Janeiro. A falta de conhecimento geológico, a descrença e a indiferença de todos, seja por parte dos moradores ou das autoridades, é a grande responsável por toda essa calamidade que ceifa vidas de crianças, jovens e velhos, ricos ou pobres, sem distinção. De nada adianta o progresso sem o conhecimento científico que preserve a vida. Mansões construidas em área de risco; casinhas na beira de rio; ruas compactadas sem escoamento de água; má fiscalização nas construções civis por parte das autoridades; falta de comunicação alertando a chegada das tempestades. Tudo isso junto é a receita da catástrofe que poderia ser evitada. O povo brasileiro é solidário na tragédia, mas deveria ser mais solidário na prevenção, ensinando e alertando do perigo. As escolas precisam abraçar essa missão, a de educar a comunidade no uso devido do solo.

Museu Náutico da Bahia. Forte Santo Antonio da Barra - Farol da Barra.

Farol da Barra - Salvador -Bahia Este é o Forte de Santo Antônio da Barra, edificado no século XVI, ocupando o Sítio da Ponta do Padrã...