segunda-feira, 13 de junho de 2011

Momentos interdependentes







É comum ouvir-se falar que o que passou passou, como se o passado nada tivesse a ver com o presente ou futuro.
De acordo com Hegel (1770-1831), a negação entre os momentos não é de invalidação mútua, mas uma relação de oposição em que os termos são interdependentes e formam uma unidade mutável.
Na minha visão biológica fica claro que Hegel tem razão. Todo o processo de crescimento, desenvolvimento e evolução de um ser são interdependente, e as transformações se dão pela oposição de momentos contrários e sucessivos mas não excludentes. Então cada momento do processo é imprescindível ao outro.



Assim, de acordo com Hegel, a flor não invalida o botão e o fruto não invalida a flor. Esses momentos compõem uma totalidade orgânica, um todo dinâmico na planta. A infância é necessária para a adolescência e esta para o amadurecimento como um todo. O momento mais elevado é resultado de todo esse "jogo", de oposição-conservação. Esta dialética do pensamento de Hegel pode ser entendida em tudo que nos rodeia.



O que seria da internet hoje sem a invenção do telefone ontem?
Nossos erros e acertos do passado não nos destroem, muito pelo contrário.










Museu Náutico da Bahia. Forte Santo Antonio da Barra - Farol da Barra.

Farol da Barra - Salvador -Bahia Este é o Forte de Santo Antônio da Barra, edificado no século XVI, ocupando o Sítio da Ponta do Padrã...