Pesquisar este blog

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Qual a sua ansiedade?

A ansiedade é um estado mental que se manifesta na antecipação de uma ameaça potencial ou iminente.                                    ( resumo do artigo da revista Ciência Hoje n° 48 setembro 2011)
                                                          
Tipos diferentes de ansiedade. 
 ansiedade generalizada- é marcada por preocupações irrealistas, excessivas e duradouras, acompanhadas de tensão motora, irritabilidade, insônia e estado de alerta constante.
fobia social - é o medo - com ativação do sistema autonômico: suor, tremores, ritmo cardíaco acelerado - em situações sociais que envolvem a possibilidade de julgamento do comportamento ou desempenho do indivíduo por outros.
fobia específica - a aversão ocorre em determinadas situações ( medo exagerado de animais,de sangue, de altura, de voar e outros)
transtorno de pânico - em geral associado a agorafobia ( medo de lugares abertos) - caracteriza-se por episódios agudos( com pico em 10 minutos) e inesperados de terror e inclui sintomas físicos e cognitivos fortes e variados, entre eles o 'congelamento', além da sensação de estar observando tudo como se  não estivesse ali (desrealização).
transtorno de estresse pós traumático - são episódios de terror após evento (ex. assalto ou acidente automobilístico) em que houve ameaça real ou potencial à integridade física do indivíduo ou de outros - em geral, o sistema autonômico é ativado sempre que essas memórias traumáticas retornam.
transtorno obsessivo-compulsivo (TOC) - o indivíduo tem pensamentos recorrentes(obsessões) e é impelido a praticar atos repetidos (compulsões) que parecem aliviar a ansiedade geradas por aqueles pensamentos ( por exemplo, acreditar que todos os objetos têm micróbios e por isso lavar as mãos a todo instante.
Mas, o que leva alguém a desenvolver esses transtornos? Segundo pesquisas, quadros complexos como medo e a ansiedade patológicos resultam de diferentes fatores biológicos (como os genéticos e epigenéticos, isto é, mudanças na expressão dos gens devido a estímulos ambientais), cognitivos e culturais.




sábado, 1 de outubro de 2011

Hipálage.

Que é isso?
Uma construção sintática, retórica onde uma palavra está no lugar da outra.
Ex. O sapato não entra no pé (na verdade o que não entra é o pé no sapato)
Você engorda e diz que o vestido não cabe mais em você, mas é você que não cabe mais no vestido.
A permuta de funções sintáticas também pode constituir uma hipálage. Ex. A expressão "dar a luz a uma criança" aparentemente errada, é uma hipálage popular. Tanto faz dizer que o bebê foi dado à luz, quanto dizer que a luz foi dada ao bebê. A gramátca dá preferência a expressão ("dar à luz um bebê"), mas isso não justifica condenar a expressão (" dar a luz a um bebê").

Resumo do artigo escrito por José Augusto Carvalho, na Revista Lingua Portuguesa.