Pesquisar este blog

domingo, 16 de junho de 2013

A respeito da vaia na presidente

Brasília - Copa das Confederações
Ninguém imagine que as mazelas do Brasil irão desaparecer, de uma hora para outra, em função da Copa de 2014. Neste mundo globalizado, internetizado,  onde o número de celular é maior que o da população, fica difícil esconder a sujeira debaixo do tapete, porque até ali  pode ser colocada uma caneta espiã. A democracia não é mais  resultado de uma concessão ou permissão, é uma imposição natural resultante da atual era da informática em que vivemos. Não estamos na década de 70, do Pra Frente Brasil, que se gritava gool, enquanto as torturas se escondiam nos subsolos da ditadura. O mundo está mais transparente e tudo é visto em tempo real nos meios de comunicação. O pobre, do Bolsa Família também está conectado com seu celular, tirando fotos e filmando o que acontece nas ruas, desde as manifestações de protestos até a inflação dos preços nos supermercados. Portanto, não é de se estranhar a vaia merecida que a presidente Dilma recebeu em plena abertura da Copa das Confederações. Ali estavam não só os que gostam de futebol, mas os cidadãos que estão insatisfeitos com a atuação deste Governo que tenta enganar o povo dizendo que está tudo bem e que a Classe C ascendeu para classe média. O povo está demonstrando que não quer esmola, quer condições para crescer e viver com dignidade. Muitas manifestações, muitos protestos estão latentes e certamente vão surpreender quem acostumou-se a surfar na onda alheia.