segunda-feira, 18 de julho de 2016

Para não dizer que não falei de Bíblia.


Queiramos ou não, viemos substancialmente do mesmo "pó". Considere esse pó os átomos que compõem o Universo, o átomo mater, e lembre-se da frase Bíblica: "do pó viemos ao pó retornaremos". Se as moléculas são formadas de átomos, (o pó), mesmo que o estado físico e a arrumação seja diferente, os átomos são os mesmos encontrados em toda a natureza e em todo o universo, somos resultados de combinações e reações químicas. Somos esse pó sem nenhuma condescendência da natureza por nós, iguais a todos os seres, animados e inanimados. . O que muda é a arrumação das moléculas. E somos tudo aquilo que um dia deixarão de ser. Sem os átomos tudo deixará de existir. Um dia o sol vai exaurir o seu hidrogênio e desaparecerá para sempre.  
Mas... Na Era da Inquisição essas idéias resultariam em fogueira: 
Giordano Bruno (1548 –1600), um frade dominicano italiano, filósofo, matemático, poeta e astrólogo, defendia a ideia de que o Universo é infinito, sem começo e sem fim, contrariando o Vaticano que afirma que só Deus é infinito. Giordano também acreditava que matéria e alma são imanente, e não se separa do corpo após a morte, como é defendido pelo Vaticano; a ideia de céu, outra vida, é uma ilusão. Esse era também o pensamento do filósofo e professor da antiga Grécia, Aristóteles,(384/322 a.c. ) que Bruno defendia, o qual teve suas ideias deturpadas, por interesse do Vaticano.  
Giordano Bruno acreditava que a Bíblia era um texto moral e salutar, onde os autores haviam adaptado uma linguagem adequada às pessoas comuns. Para ele a Bíblia nunca havia sido pensada como meio de ensinar Astronomia ou a filosofia da Natureza.
Por defender a sua verdade, Giovano foi queimado, mesmo pedindo desculpa ao Vaticano. Ao contrário de Galileu Galilei (1564-1642), que defendeu o sistema heliocêntrico e, depois, desmentiu o que disse para livrar-se da fogueira da Inquisição. 
Sabemos, hoje em dia, que a Ciência Contemporânea, tanto no âmbito da Astronomia, Física, como também da Química, consideram os antigos filósofos e cientistas grego-romanos como precursores das teorias científicas atuais. O astrofísico inglês Joseph Silk, um dos principais cosmólogo da atualidade, diz que o melhor palpite é que o Universo é "infinito", embora nunca poderemos provar isso. 

Há também os que defendem a teoria do multi-universo, e nós estaríamos em um deles.

Multiuniverso plano (Foto do google)
Multiuniverso em glóbulos inflados (Foto do Google)

sábado, 16 de julho de 2016

Antologia Poesias Sem Fronteiras - Eu e o Tempo - (4 Poemas meus)

É com muita honra que me vejo incluída em mais uma Seleção de Poesias. .
XII Concurso Literário Poesias Sem Fronteiras
Organização: Marcelo de Oliveira Souza

segunda-feira, 4 de julho de 2016

Palavra é Arte

Ficamos felizes quando nosso trabalho literário é reconhecido por pessoas de sensibilidade. 

É com muita honra que estou participando desta Coletânea de Poesias - Palavra é Arte - com diversos autores. Aproveito para agradecer ao editor a dedicatória em minha homenagem nesta edição.
Destaco aqui um dos meus 14 poemas publicados, o qual motivou o editor Gilberto Martins a me fazer o convite quando o leu, no site Recanto das Letras.


"Ontem
Há sempre um oásis escondido
de lágrimas derramadas
num tempo já vencido
no deserto da emoção"


Falando como platéia.

Tenho muito respeito pelos artistas de um modo geral, pois acho que eles são seres escolhidos para tornar a nossa vida mais alegre e mais l...