Pesquisar este blog

sábado, 3 de dezembro de 2016

Quem sabe a solução do mundo não passa mesmo pelo Futebol?

Não quero criticar aqui, como estão fazendo alguns, a espetacularização da mídia brasileira nesse triste episódio Chapecoense , pois devemos respeitar a dor das famílias nesse momento. Mas cabe uma pergunta: e quando o velório passar? Quem vai assumir a culpa dessa tragédia? Ou será que a vítima, no caso o piloto, será o único culpado? Esperamos que o governo da Bolívia, os donos da companhia aérea e os dirigentes da Chapecoense se manifestem. Nem tanto pela indenização, porque não há dinheiro que pague ou apague essa tragédia na vida dos familiares das vítimas,  mas para esclarecer o que realmente aconteceu e quais são os responsáveis pela liberação do vôo, já que estão falando em pane seca, ou seja, falta de reserva de combustível. 
Por enquanto só temos uma certeza, a de que a força do futebol, apesar de disputas entre os times, está demostrando que é capaz de unir torcedores de todo mundo num momento de perda, haja vista as manifestações de pesar em várias línguas no velório em Chapecó. Coisa que não acontece em outros setores, como a política e religião, cujo fanatismo só separam os povos.  Quem sabe a solução do mundo não passa mesmo pelo Futebol?