Pesquisar este blog

sábado, 15 de abril de 2017

O Amor como elemento primordial de coesão da natureza.

"O que mantêm as frações infinitesimais unidas? 
Segundo Empédocles (495 a.C. – 430 a.C.), nascido na cidade de Agrigento na Sicília, filósofo, médico, dramaturgo, materialista, ideólogo da  democracia, pensador e cidadão grego, em sua busca pelas estruturas físicas que compõem o mundo material, uma força que chamou de “Amor” unia as partes para formar o todo . Ao mesmo tempo, uma força inversa (de igual intensidade), o “Ódio”, separa, divide os indivisíveis.  O Amor constrói, o Ódio desconstrói. Conforme Empédocles, o Amor e o Ódio são os dois elementos universais que proporcionam o movimento de reunião e separação das substâncias. Para nosso filósofo, os opostos não se atraem, mas pelo contrário, o semelhante atrai o semelhante e o dessemelhante repulsa o dessemelhante. A força do Amor e da Discórdia existem no homem. Infelizmente a Discórdia se tornou demasiado poderosa, fato que reflete muito a existência problemática do homem. Quando é a desarmonia ou desequilíbrio que prevalece (seja na política, na saúde, no emocional etc.) é porque o Ódio está atuando.
Assim pensava Empédocles. 

E, baseado nesse pensamento, podemos então afirmar que esta tenha sido a razão principal do governo petista ter dado errado: A disseminação do Ódio que só faz desconstruir.


#empédoclesliteraturafilosóficadeamoredeódio