Pesquisar este blog

quinta-feira, 18 de abril de 2013

Além das quatro paredes.

Não entendo porque as pessoas se preocupam ou se ocupam com o que acontece, e de que forma acontece,  entre as quatro paredes do outro. Também não entendo o porquê de se alardear as preferências sexuais. Independente de ser homo ou heterossexual as pessoas ocupam e exercem uma função no mundo e na sociedade ao qual pertencem, seja um médico, um engenheiro, um professor, um advogado, um artista, um atleta ou um operário qualquer. Não se vive 24 horas do dia entre as quatro paredes do quarto. Apesar do mundo ser heterossexual, nem por isso podemos dizer que tudo corre às mil maravilhas. O que existe escondido por trás do biombo, ou dentro do armário, talvez seja muito mais preocupante que ser ou não heterossexual. Os sociopatas, por exemplo, escondem perigos imperceptíveis ao olho humano e estão por aí, ao nosso redor, exercendo cargos e lidando com assuntos do cotidiano. Estes sim, deveriam ser a razão de preocupação e fobias. Suas vítimas que os digam. O ser humano tem por costume rejeitar tudo que não está dentro da "sua" visão de correto. Esquece que muitas vezes comete erros ao olhos do outro e não aceita ser julgado. Os erros do outro é sempre mais grave que o seu próprio. O mundo é plural no sentido amplo, e a tentativa de uniformização e eliminação dessa pluralidade é dominação perigosa e perda de liberdade. Não devemos esquecer dos campos de extermínios existentes na Alemanha nazista.
Mas, voltando às quatro paredes, devo admitir que a sexualidade é uma das características mais forte nos seres vivos, isto porque a natureza biológica tem como objetivo primordial a reprodução e perpetuação da espécie, a prole é o seu alvo. Não interessa à natureza o indivíduo em si, a não ser como reprodutor e garantidor da perpetuação da espécie. Mas a natureza também deu ao homem uma característica que só ele tem: a inteligência. Então, nada impede, nos tempos de hoje, que uma pessoa, seja ela homo ou heterossexual, tenha ou não filhos. Temos exemplos dos que apelam para a inseminação artificial e barriga de aluguel, e até mesmo adoção, que é também uma forma de proteger a prole. Há, também, os que já cumpriram com o seu papel na natureza, como é o caso da cantora Daniela Mercury, que tem filhos e netos, podendo agora fazer o que quiser com seus sentimentos amorosos. Não foi a toa que a natureza dotou o ser humano de inteligência, foi para que ele se adaptasse às condições adversas, modificando o meio para que melhor possa sobreviver. Há, portanto, que se discutir acerca do respeito a liberdade e pluralidade humanas, porque os padrões do certo ou errado não são seguros.