quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Dia 20 de outubro, dia do Poeta

Qualquer acontecimento
pode servir de inspiração
para uma poesia, alegre ou triste,
mas sempre verdadeira.
A poesia não se inventa, sente-se.
Nem sempre vai para o papel,
mas permanece na intenção.
Ela é o estar sempre.

sábado, 16 de outubro de 2010

Memética

É a ciência que estuda os memes. Tudo que uma pessoa pode imitar ou aprender com outra pessoa é um meme. Quando defendemos uma idéia, seja ela religiosa, política, comportamental, estamos tentando passar este meme para outra pessoa. Se o meme encontrar um ambiente mental propício na outra pessoa ele se instala e tentará passar desta pessoa para outra se propagando como uma doença contagiosa. Pessoas "infectam" as outras, e alguns memes são mais contagiosos que outros, assim como algumas pessoas são mais propícias a essa "infecção" que outras. O meio ambiente propício para os memes é a mente humana. Podemos citar como exemplos de memes os slogans, a moda de roupa, a arte e a arquitetura, engenharia e tecnologia, músicas, religião, ou seja, toda a cultura, todos os comportamentos não geneticamente determinado. O que herdamos e transmitimos geneticamente o fazemos através dos gens, mas o que aprendemos ou transmitimos por imitação, para outra pessoa, é através dos memes. Segundo Daniel Dennett", o estoque de mentes é limitado, e cada mente tem uma apacidade limitada de memes, portanto há uma forte competição entre os memes para entrar no maior número de mentes possíveis. Esta competição é a principal força seletiva da memosfera". Mas nossa mente é, ela mesma, um complexo de memes. Muitas críticas se faz à Memética, a crítica mais comum é a que diz respeito à falta de conhecimento do que seria de fato um meme, de que é feito e qual a sua ontologia. Mas a definição de gene também não está tão bem estabelecida como se imagina. Para o biólogo Mark Ridley " o que importa é informação do gene e não sua continuidade física". Porém, sabemos o tipo de substrato que o gen carrega, o que não é verdade para o meme. Mas a Memética vem sendo pesquisada e trabalhada há séculos em várias áreas, como a Antropologia, Linguística,, Sociologia, História, Economia, Marketin, etc., na transmissão da cultura e deve ser respeitada. A Memética une áreas díspares e é essa força que faz com que ela deva ser estudada como ciência.

Resumo de um artigo publicado na Revista Filosofia nº 51

domingo, 10 de outubro de 2010

Democracia no Brasil, vale a pena rever

Democracia quer dizer 'governo do povo".
As primeiras eleições que se tem notícia data do século VI e V a.c. na Grécia Antiga, quando os cidadãos podiam participar diretamente do governo da cidade (a pólis).
As eleições, tais como conhecemos hoje, tiveram origem no século XVIII, com o surgimento de governos representativos na Europa e na América do Norte. O voto era a forma pela qual se expressava a opinião em uma eleição, reunião ou assembléia. No Brasil, com os primeiros núcleos de povoadores em terras brasileiras, logo após a chegada dos colonizadores, surgiu o livre exercício do voto para as eleições das governanças locais que foram realizadas até a Independência. A primeira que se tem notícia aconteceu em 1532 para eleger o Conselho Municipal da Vila de São Vicente ( hoje São Paulo). Em 1821 foram realizadas eleições gerais para eescolher os deputados que representariam o Brasil nas Cortes de Lisboa. Em 19 de junho de 1822 foi publicada a primeira lei eleitoral brasileira, que regulamentava a escolha de uma Assembléia Geral Constituinte e Legislativa, a qual, eleita após a Proclamação da Independência, elaborou a Constituição do Império, outorgada em 1824.
Porém, durante o império, o voto era restrito a cidadãos com certo nível de renda. Para votar, as pessoas tinham que ter pelo menos 100 mil réis, portanto poucas pessoas votavam. Era o chamado voto censitário. Contudo, com a advento da República alguns privilégios eleitorais do Império foram suprimidos, permitindo o direito de voto a todos os brasileiros maiores de 21 anos. Mas, não se permitia o voto às mulheres, aos analfabetos, aos mendigos e aos soldados rasos ( estes chamados de praças de pé). E mesmo assim o voto era em aberto, todos eram obrigados a revelar publicamente o candidato no qual haviam votado, possibilitando a grandes fazendeiros da época a pressionar eleitores. Além disso ainda havia o voto "de cabresto", empregado pelos chamados coronéis, que pedia o voto em troca de favores para eleger seu candidato. O Código Eleitoral de 1932 criou a Justiça Eleitoral, que introduziu o voto secreto, o voto feminino e o sistema de representação proporcional. Ao final do Estado Novo, teve início a abertura democrática, eleições gerais foram efetivadas em todo o Brasil, criando a Constituição de 1946, com a volta de Vargas ao poder, seguido por Juscelino Kubitschek, Jânio Quadros e João Gulart, que realizou as reformas de base que eram agrária, urbana, educacional, eleitoral e tributária.
Depois o Brasil passou por um período de Ditadura Militar (1964/1985) .Que foi derrubada com a Campanha das Diretas Já, em 1984, mobilizando todo o País. Mas, somente em 1986 o Brasil realizou as primeiras eleições diretas para Senado e Câmara Federal, Executivo Estadual, Assembléias Legislativas, Executivo e Câmara Municipal. A eleição direta para presidente da república, após a ditadura militar, se deu em 1989.

Portanto, são conquistas que devemos valorizar, embora saibamos que no que diz respeito a troca de favores ainda temos muito o que combater.

Falando como platéia.

Tenho muito respeito pelos artistas de um modo geral, pois acho que eles são seres escolhidos para tornar a nossa vida mais alegre e mais l...