Pesquisar este blog

quinta-feira, 26 de abril de 2012

Quem será aprovado no vestibular das cotas?

Ainda não consegui entender a razão da cota para negros nas Universidades brasileiras. Quando fiz faculdade, há 40 anos atrás, tinha colegas negros, pardos, amarelos,  e acho que brancos mesmo era minoria, haja vista que não sabemos quem é realmente branco neste país e principalmente na Bahia. E o mais importante é que quase todos tinham vindo de escola pública, porque naquela época o ensino era de qualidade. Estudar no Colégio Estadual da Bahia (Central) era garantir um bom aprendizado. Cursinhos pré-vestibular eram poucos. Portanto, melhor que distribuir cotas para negros seria melhorar a educação, investir na qualidade e na meritocracia. As escolas públicas estão abandonadas e como prêmio de consolação vamos permitir que os pobres entrem nas universidades  sem precisar do preparo necessário para um bom curso superior. Digo pobres porque sabemos que aí está a maior fatia dos que se consideram negros. Quem realmente pode selecionar e julgar o que deve ser considerado raça negra ou branca? é uma questão subjetiva. Talvez um racismo ou nazismo ao contrário. O branco já entra em desvantagem nas provas de seleção do vestibular. É punido por ter feito um curso em escola particular, pagando  mensalidades caras e seus impostos. Cota para negros é humilhação, é subestimar a capacidade do cidadão afrodescendente deste país, é aguçar a discriminação racial. Eles próprios deveriam protestar, já que são contra o racismo. Dizer que a cota vem reparar as injustiças do passado é demagogia. Nunca ouvi falar que alguém fosse impedido de entrar na faculdade no Brasil  por ser negro. Por que então não melhoram o sistema de saúde pública, onde o pobre morre nos corredores dos hospitais? E o sistema de habitação, vai ter cota também? E a violência? Essas injustiças sociais é que devem ser reparadas, e já.